Notícias

16.08.19

Plástico que pode ser reciclado infinitamente é desenvolvido por cientistas

No Laboratório Nacional Lawrence Berkeley, do Departamento de Energia dos Estados Unidos, uma equipe de pesquisadores desenvolveu um plástico reciclável que pode ser desmontado em suas partes constituintes no seu nível molecular e depois remontado com diferentes formas, texturas e cores continuamente, sem perder desempenho ou qualidade. O novo material se chama poli (dicetoenamina), ou PDK.

Por conta da grande utilização de aditivos na composição do plástico, poucos deles podem ser reciclados sem perda de estética ou desempenho. Logo, a maior quantidade deles acaba parando em lixões, oceanos, incineradoras, aterros e rios ao redor do mundo, e levam séculos para se descompor, poluindo o ar e o meio ambiente.

A maioria dos plásticos nunca foram feitos para serem reciclados. Entretanto, os pesquisadores encontraram uma nova maneira de produzi-los, que leva em consideração a reciclagem de uma perspectiva molecular. A grande questão é que os plásticos, para terem utilidade, têm produtos químicos adicionados, que permanecem neles mesmo após serem processados em uma usina de reciclagem.

Ao contrário dos plásticos convencionais, os monômeros de plástico PDK poderiam ser recuperados e liberados de quaisquer aditivos compostos simplesmente os mergulhando em uma solução altamente ácida. O ácido ajuda a quebrar as ligações entre os monômeros e separá-los dos aditivos químicos que dão ao plástico sua aparência e sensação.

Fonte: https://ciclovivo.com.br/inovacao/tecnologia/cientistas-criam-plastico-que-pode-ser-reciclado-infinitamente/